quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

MMFB TRAVELS | Amsterdão: um amor inesperado - part.II

E a aventura continua...

Dia 2: No nosso segunda dia, acordamos bem cedinho e fomos até Dam. Estavamos com sorte porque apesar do forecast de chuva não apanhamos nem um pingo! Começamos a andar para o lado oeste da praça principal à procura de um sitio que eu tinha visto na net, o Pancake Bakery, e queria mesmo tomar lá o pequeno almoço.
Bem, o que não falta em Amsterdão são sítios para nos deliciarmos, então se forem fãs de panquecas - como eu! - estão super bem servidos! Há casa de panquecas loja sim loja sim, é só tipo o paraíso!
Como estava a dizer, iamos em direcção a esse restaurante e passamos por imensos sitio icónicos como a casa da Anne Frank. Não fomos porque para além das filas serem enormes, só podem estar 15 minutos dentro daquele cubículo que são logo expulsos para outro grupo entrar. Vou guardar as imagens que vi no filme "The Fault in our Stars" e vou fingir que entrei lá haha! Não, agora a sério, na próxima vez que for lá é óbvio que tenho que pôr lá os pés mas como fomos apenas 3 dias e meio não me pareceu assim tão urgente e o F. estava tão traumatizado com as filas que pediu-me a pés juntos para não irmos.


Uns metros à frente finalmente encontramos a Pancake Bakery mas rapidamente demos meia volta e viemos embora: €15 por uma panqueca? Os queridos não estavam bem claramente! O frio deve-lhes ter dado a volta à cabeça!
Continuamos a andar e encontramos um cafezinho italiano maravilhoso, o Rigoletto Café, com a montra mais apetitosa! Decidimos entrar e desfrutar de um pequeno almoço em cheio para nos dar energia para o dia que tínhamos pela frente!


As pessoas têm a percepção que Amsterdão é caríssima mas a verdade é que têm apenas que procurar pelos sítios certos e não aceitar tudo o que lhes aparece à frente tipo um cavalo com palas. Por exemplo, como é óbvio não íamos pagar €15 por uma panqueca não é? Andamos mais para a frente e encontramos este cafézinho amoroso (e delicioso!) e por um pequeno almoço gi-gan-te pagámos €18! E ao lanche fomos lanchar a uma casa de panquecas em que pagamos tipo €4/€6 por cada uma, basta apenas procurar e não ir a sítios pertíssimo das maiores atracções turísticas!
Anyways, ficamos ainda um tempinho por essa zona a passear junto dos canais e a ver as casa-barco. O F. estava deliciado e só dizia "deve ser o máximo viver numa casa destas" mas eu só pensava na humidade que deve ser viver num barco e admito que faz-me um bocado impressão não estar em terra firme. A vocês não? Água não é definitivamente o meu elemento!


Voltámos à Dam Square - que é como quem diz à praça principal - onde estivemos a ver o palácio real de Amsterdão que tem uns detalhes maravilhosos no topo! Tem uns unicórnios e o corno de cada um é dourado, será que é banhado a ouro? Deve ser não é? O que eu sei é que é maravilhoso apenas! É um bocado cinzentão e não tem nada a ver com os nossos palácios over the top (aka Palácio da Pena) mas é giro e rústico - será que posso usar esta palavra para classificar um palácio? - e à entrada têm uma fotografia gigante do Rei e da Rainha do país. Não tirei fotografias ao exterior porque a luz natural estava péssima e todas as fotografias parecia que tinham sido tiradas por um iPhone 3G e recuso-me a publicá-las. Mas, se tiverem curiosidade, é este o castelo em questão.
Ao lado da praça principal têm uma zona comercial cheia de lojas habituais (ex: Zara, Bershka, Lush, H&M) mais caras do que aqui em Portugal. Bem, isso era óbvio, não estava a ir cheia de esperanças de vir carregada com sacos mas ainda há uma grande discrepância nos preços, por exemplo, eu queria comprar uns Vans pretos novos que aqui custam €60 e tal e lá custavam €80! Meus queridos, fiquem lá com os €20 a mais que aqui a piquena faz as compras no seu país.


Continuamos a andar e fomos dar à zona da love bridge holandesa. Porque é que todos os países têm esta ponte cheia de cadeados cheios de promessas de amor? Onde é que raio é a nossa aqui em Lisboa, alguém sabe? Quero ser lamechas por umas horas e ir lá deixar a minha marca e quando já tiver os meus 3 filhos ir lá com eles e dizer "estão a ver este cadeado? foi a mãe e o pai que meteram aqui em 2018", era querido ou não? Devaneios à parte, esta ponte não tem nem 1/3 dos cadeados que tem a de Paris mas assim não perde o seu encanto nem temos que nos preocupar se vai cair ou não com o peso das fechaduras amorosas ahah! É muito gira e tive pena de não ter comprado um na lojinha ao lado (que tem uns super pirosos cor de rosa em forma de coração!) e deixar lá, só assim para criar uma memória.


Estava a tentar fazer um esforço enorme para me tentar lembrar onde é que almoçamos nesse dia mas não consigo. Devemos ter comprado algo e comido a andar porque não tenho nenhuma lembrança de me sentar e comer para almoço nesse dia.
Fomos outra vez até ao Red Light District porque queríamos encontrar uma coisa: antes de ir, uma amiga minha super fã da Holanda disse-me "tens que encontrar a mama, está ao pé da capela" e eu fiquei um bocado confusa a pensar porque raio é que há uma capela no meio do distrito da prostituição? Não faz muito sentido não é? Fomos lá e admito que é um bocado deprimente ver aquilo de dia, as meninas na montra ali sentadas à espera do cliente. Não fazia ideia que também era um emprego tipo das 9h- 17h, achava que só trabalhavam de noite, mas cada um sabe as horas a que tem mais clientela não é verdade? 
Chegamos à capela e demos uma volta à procura da famosa mama. Estava à espera de encontrar uma maminha pintada no chão ou num poste mas a surpresa que tivemos quando encontramos uma mama rodeada por uma mão dourada no chão. Estava à espera de algo mais underground e não tão classy ahah!


Passamos também por uma ponte levadiça super antiga, ponte essa que o Van Gogh pintou e vimos esse quadro no museu no dia anterior. Não sei quanto a vocês mas acho super giro ver ao vivo aquilo que já foi pintado há tantos anos atrás, dá logo outro charme à coisa.
Mais à frente também passamos por uma zona de um canal (Jodenherengracht) onde viviam imensas famílias portuguesas judias (nunca sei se se diz judias ou judaicas, help!) e numa das casas tem um género de painel onde informa os turistas que aquela pertenceu à família Nunes da Costa (1619 - 1697), uma família que recebia diplomatas e cabeças de estado. 


Depois deste passeiozinho fomos até ao Ripleys: Believe it or Not!, um dos sítios que eu estava mais ansiosa por ir! Neste museu têm imensas coisas aleatórias desde cabeças humanas encolhidas (!!! aquilo que eu estava mais ansiosa por ver, vejam a fotografia abaixo, é demais) a réplicas de pessoas como por exemplo a mais alta do mundo (vou por aqui a fotografia da minha pessoa ao lado desta réplica, tenham em conta que eu tenho 1,56m!). 
Quando fomos às coffeeshops não foi um, nem dois, mas quase todas as pessoas que trabalhavam lá diziam "tomem qualquer coisa (erva, bolos, cogumelos, etc) e depois vão ao Ripley's, vai ser incrivel!" e assim o fizemos. Com a realidade alterada e com tudo a parecer mais engraçado do que o que realmente era, entramos no museu e o que é que eu vos posso dizer? Foi brutal! Lá dentro há um corredor de ilusão óptica em que as paredes mexem-se mas o que parece que se mexe é a "ponte" onde estamos e é um atrofio gigante! Quem me segue no instagram pode ver o instastory que tenho lá onde parece que vou morrer nesse corredor, foi incrível, adorei! Se estiverem a pensar ir a Amsterdão, este é definitivamente um local a não perder!


Depois deste momento bombástico fomos ter com um amigo meu que vive lá e fomos lanchar. Comemos num restaurantezinho mini mini mas com umas panquecas gigantes para contrastar com o espaço que tinhamos (panquecas essas que foram super baratas, como vos falei em cima). Um dos sitios que nos faltava ir era o The Sex Museum, queria ir lá porque houve pessoas que me disseram que ficaram chocadas com aquilo que viram e eu, amante do choque como sou fiquei toda entusiasmada. 
Não fiquei chocada, não sei se é por eu ser difícil de deixar num estado de petrificação ou se simplesmente é tudo ok mas fartei-me de rir. Há lá uma parte que é de sado masoquismo, bondage, alterações das partes genitais que é uma risada imensa! Até punha aqui umas fotografias mas não quero chocar a sensibilidade de algumas pessoas!
Ainda jantamos naquela zona num italiano - mais uma vez não me lembro do nome - que tinha um empregado português (é sempre bom encontrar compatriotas noutros países) e comemos optimamente bem! Ainda levamos um resto para o hotel porque não conseguimos comer tudo!


Depois do jantar despedimo-nos do meu amigo B. e ficamos a dar umas voltinhas na zona antes de voltar para o hotel. Eu e o F. somos mesmo uns velhos, somos aquele casal que adora estar às 22h/22h30 na cama e em Amsterdão fizemos isso quase todos os dias. Nenhum de nós é amante da noite ou de ficar em bares até às tantas e preferimos muito mais aproveitar o dia, por isso mesmo fomos dormir.

to be continued...

PS: todas as fotografias são da minha autoria, NÃO USAR sem pedir autorização previamente

12 comentários:

  1. Foi na fila para a Anne Frank (estive lá 4h no último dia do ano) que percebi que o meu namorado era mesmo to Stay Forever and ever. Afinal quem fica na boa numa fila, com um frio terrível? E não estive 15min lá dentro, e fui num dia com muita gente (último dia do ano), mas estar lá dentro foi mesmo pacífico e durante o tempo que quis.
    Também não achei o sex museum nada chocante... Mas não sei o que isso diz de mim hahahaha

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. vi isso dos 15 minutos no site! mas para a próxima vez que lá for não me escapa! x

      Eliminar
  2. Tudo super giro, adorei as fotos e as tuas descrições, quero muito ir conhecer.
    Quanto à pontes do amor, existe em Coimbra, não com essa fama toda nem com essa enorme quantidade de cadeados, mas existe.

    ResponderEliminar
  3. Fiz precisamente o mesmo túnel de ilusões que tu mas em Edimburgo, numa exposição permanente de ilusões ópticas que eles têm por lá! É desesperante! x)

    ResponderEliminar
  4. Estou a ver que tens gostado muito de estar aí, adorei imenso todas as fotos.

    ResponderEliminar
  5. Lembro-me de ter mencionado isso ao meu Primo, o facto de no Red Light District elas estarem lá, muitas vezes, o dia todo... sempre julguei que só iria vê-lo de noite, mas, afinal não! Além disso, ficam extremamente chateadas se tirares fotos!
    Quanto à ponte... right? Todos os países têm uma, cá em Portugal, se fores a Aveiro, também encontrarás uma, porém, pendura-se fitinhas! :)
    Fiz exactamente o mesmo que vocês em relação à casa de Anne Frank, só de pensar ficar 4 horas na fila estava a fazer-me uma comichão. Um dia estarei lá tempo suficiente para me perder completamente nestas aventuras.
    Amesterdão também é a cidade do meu coração!

    ResponderEliminar
  6. Eu estive no museu da anne frank e não me lembro nada de ser tão apressado xD Mas se calhar é qualquer coisa nova. Ou então estava tão entusiasmada com o sitio histórico que simplesmente me deu uma branca enorme! Nem me lembro de ser assim tão mais caro que aqui. Achei mais puxado mas nada de mais.

    Eu quando estive em Amesterdão dei um saltinho à noite (para ver em completo funcionamento) ao red light district e aquilo é como uma "cebola"... Na periferia tens as mais novas e para chamar a clientela (é assustador a quantidade de espanhol e "brasileiro" que ouves) e á medida que vais passando as camadas, vais encontrando cada vez mais degradação e mulheres mais velhas, muito mais velhas culminado na bela da igreja xD Fui mesmo surpreendida pelo enquadramento da coisa. E muuuuuito cheiro a erva. Agoniante em certas ruas. Não sei se tiveste essa percepção também?!

    As tuas fotos estão giríssimas ^^

    ResponderEliminar
  7. Apesar de não terem visitado tudo, conseguiste fotografias maravilhosas que me deram imensa vontade de ir já para Amsterdão :) Beijinhos*

    ResponderEliminar
  8. Estou muito ansioso para ir lá em Maio, se bem que acho que vou atrás de outro tipo de atracções :)
    Também a essa hora já estou no quarto do hotel, até porque normalmente também vou 3 ou 4 dias e é bom acordar cedo para conseguir fazer-se tudo nesses dias.
    Bem eu gostava de ir à casa da Anne Frank, mas parece-me difícil.

    MRS. MARGOT

    ResponderEliminar
  9. Que luxo, que lindas fotos, espero que esteja curtindo muito!

    https://clebereldridge.blogspot.com.br/

    ResponderEliminar
  10. Hi! I see that you a fantastic blog!
    I really like your design and that's how you write😊
    I like to be in touch with so great and inspirational blogs. That why i wanted ask
    follow for follow?

    https://makeupislovee.blogspot.rs/?m=1

    ResponderEliminar
  11. Parece-me uma cidade tão bonita, quero mesmo lá ir! Gostei muito de ler a tua experiência neste segundo dia, e acabei por aprender umas boas dicas!
    PS: Eu, mega fã assumida de panquecas, não tinha noção que havia tantas por aí!!

    Beijinhos!
    MESSY GAZING

    ResponderEliminar